Linda Martins, 18, Salvador. Livros (os que leio e os que escrevo), cristianismo, estudos aleatórios e comida definem minha vida. Em constante evolução.

ENTREVISTA
Rudson Xaulin

RESENHA
Um beijo inesquecível

AUTORAIS
Baed

18.5.14

Free Four


Então, para início de conversa, não coloquei o "[RESENHA]" lá em cima, porque eu não acho que isso seja bem uma resenha e mais um comentário mesmo. Não é nenhuma novidade o meu gosto por distopias, muito menos por Divergente, a trilogia distópica YA de Veronica Roth. Tobias Eaton sempre foi meu personagem favorito, portanto vocês devem imaginar o quanto eu amei o Free Four, não é? 

Para quem não está entendendo nada, Free Four é um um dos capítulos do primeiro livro da trilogia escrito pelo ponto de vista do meu tão querido Tobias Eaton, mais conhecido como "Four" ou "Quatro" na tradução em português. Eu amo coisas desse tipo, porque faz com que você conheça melhor o personagem e o Tobias sempre teve aquele ar misterioso, então todo mundo fica curioso para saber como ele pensa. 

O capítulo em questão é a cena das facas, cena essa que não vou entrar em detalhes para não acabar soltando spoiler. Enfim, é uma cena significativa no primeiro livro, porque é onde começamos a ver o lado corajoso da Tris e a forma como essa reação é despertada, a divergência dela sendo mostrada nas entrelinhas. 

No Free Four, em umas onze páginas, o Tobias resume o que o impulsionou a ir para a Audácia e o que ele passou por lá, e como seus planos se alteram quando a Tris vai para lá. Eu confesso que li e reli esse capítulo e amei mais ainda o Four. O modo como a gente enxerga o Tobias muda um pouco e essa narração mostra o lado mais "humano" dele. 

"Eu não posso sair agora. Eu gosto demais dela. Pronto, falei. Mas não vou falar de novo."