Linda Martins, 18, Salvador. Livros (os que leio e os que escrevo), minimalismo, estudos aleatórios e comida definem minha vida. Em constante evolução. Se você for suficientemente observador, verá que esta bio é diferente da bio do ano passado.

ENTREVISTA
Rudson Xaulin

RESENHA
Um beijo inesquecível

AUTORAIS
Baed

23.1.15

Oh, Linda, de onde você tirou esse nome?

Oláááá!
Então, como esse é o primeiro post de 2015, queria salientar que este ano o blog faz 2 anos de existência! Mas calma, vamos deixar as comemorações para junho... O que vim explicar aqui, como o próprio título indica, é o porquê do blog deixar de se chamar "Sorvete na caneca" e passar a se chamar "Carpecult".

Então, eu sou um desastre com nomes. Isso fica bem claro pelo número de vezes que troquei o nome desse blog - umas quatro ou cinco vezes -, na tentativa de encontrar um nome perfeito para ele. Acredito eu que já encontrei. Bom, eu também acreditava nisso nas outras vezes.

Carpecult, na verdade, surgiu de um sonho. Eu já expliquei essa história várias vezes pros meus amigos, que provavelmente, acharam que eu era meio doida. Enfim, quanto ao título, eu fiz uma alusão ao famoso "Carpe Diem", porém, trocava o "diem" pelo "cult". Bom, no sonho isso fazia todo sentido. O fato é que, no final das contas, eu gostei bastante da sonoridade da palavra.

Como todo mundo já sabe, Carpe Diem é uma expressão em latim que significa "colha o dia" ou "aproveite o momento". Por mais que a tradução avulsa de "Carpecult" possa parecer maluca e sem sentido, o que o nome quer passar (pelo menos no meu ponto de vista) é que este é um espaço não apenas meu, mas também de qualquer pessoa que entrar aqui. Um espaço onde, espero eu, as pessoas se divirtam como eu me divirto escrevendo. Eu encaro esse blog como uma distração, um hob, uma válvula de escape. É como uma parte de mim, só que aberta ao público.