Linda Martins, 18, Salvador. Livros (os que leio e os que escrevo), minimalismo, estudos aleatórios e comida definem minha vida. Em constante evolução. Se você for suficientemente observador, verá que esta bio é diferente da bio do ano passado.

ENTREVISTA
Rudson Xaulin

RESENHA
Um beijo inesquecível

AUTORAIS
Baed

20.7.13

[RESENHA] A Seleção

Não é nenhuma novidade que as distopias são a sensação do momento. Depois do grande sucesso de Jogos Vorazes, as pessoas andam se interessando mais por esse tipo de história. Depois das resenhas de Divergente, THG e Legend, eis que trago para vocês mais uma distopia, porém, com um estilo um pouco diferente das outras.
   A Seleção é de fato um livro distópico. Porém, diferentemente das convencionais, A Seleção tem menos matança e mais romance. Se você gosta daquele típico romance adolescente, com incertezas, triângulos amorosos e amizades coloridas, esse é um livro perfeito para você. A história é ambientada num jovem país ressurgido das cinzas de grandes potências. A nova nação chama-se Illéa. Com o sistema de governo monárquico e uma população dividida em castas, o país tenta se organizar e se defender dos ataques rebeldes como pode. Eis a protagonista da história: America Singer, pertencente a casta 5, apenas três degraus acima da completa miséria. Seus pais, assim como a maioria das pessoas de sua casta, são artistas. Ela canta e sabe tocar vários instrumentos. Tem dois irmãos e duas irmãs. Ela, assim como sua família, estava destinada a passar a vida vivendo com dificuldades e sem muito conforto. Porém, surge uma esperança, não somente para sua família, como para as famílias de outras trinta e quatro garotas: A Seleção. O príncipe de Illéa precisava de uma esposa. Iria encontrá-la no meio do povo. Um vez casada com ele, não só a garota como toda a sua família subiam para a casta 1. Porém as coisas não são tão fáceis como pensam.
   Apesar de não ser muito fã de romances adolescentes, eu gostei de A Seleção. Os personagens são legais e apesar da ideia de ver garotas competirem com alguma coisa ser tão batida, A Seleção é um livro diferente. Não foi o melhor livro que já li, e também não está no topo da minha estante, mas é um livro bom. Estou disposta a ler a continuação "A Elite" e fiquei animada em saber que há um livro que narra a história com a visão do príncipe Maxon, que é um personagem que eu gostei muito. Talvez muito em breve eu possa estar falando novamente desta série.

Ficha técnica
A SELEÇÃO
Autor: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Páginas: 368